“Making errors is not acceptable”

Mudança de endereço: pessoas, mudei o endereço do blog! A partir de agora será: https://registromedico.wordpress.com. Todo o conteúdo desse aqui está lá também! Em breve esse será desativado!


É manhã. Olhara a previsão do tempo na noite anterior, e, naturalmente, era correta: tempo fechado (cloudy). Separei o guarda-chuva para não esquecer. Deixei a comida separada também. Escolho o casaco de neve, “se tudo der certo, vai nevar hoje a tarde”. Coloco as botas de neve também, melhor se prevenir. Nunca se sabe quando a tempestade virá.

Saio de casa rumo ao ponto de ônibus. Sempre com o celular na mão para acessar o site do horário dos ônibus. Nunca falha. Ficar 3 minutos no frio não é tão confortável.

Pego o ônibus e percebo que esqueci o guarda-chuva. E vem na cabeça o discurso que me assombra há 2 meses: “Making errors is not acceptable”. Bom, não vai chover muito, eu pensei. E o ponto de ônibus é perto da faculdade.

Chego no laboratório. Muitas células para cuidar. Já está difícil de olhar todas as linhagens. Afinal, são mais de 30 agora. Mas não desisto. E outra vez “Making errors is not acceptable” surge distante em meus pensamentos. Não vou errar com essas células, afirmo para mim mesmo todo dia.

E isso não é nem um terço…

Depois de muito trabalho com as células, é hora de colocar algumas delas na placa para os experimentos. Não é uma tarefa fácil. Separar, contar, diluir, pipetar. 30 vezes. Ou mais. Cada linhagem tem sua sigla: PEP01134, PEP10525, E04896, 5231… não esquecer de anotar qual é qual. “Andrê, stay together to your notebook. Always.” Ouvi isso nos primeiros dias que estava aqui. Não entendi o porquê.

The Notebook… não tão romântico quanto o outro.

Esqueci de anotar uma placa. 5 linhagens. “Making errors in not acceptable”.

Uma das placas… essa estava anotado!

Tudo bem, repetirei o experimento semana que vem. Próximo passo: congelar as linhagens de células. Não muito difícil, mas com algumas especificações: não pode ficar muito tempo em temperatura ambiente,então deposite logo no gelo. Mas são muitas linhagens, o gelo está derretendo. Nesses momentos a gente esquece química, física e bom senso. Sei todas as técnicas de congelar uma célula, mas não penso em momento algum que o bendito do gelo seco congela a -2o graus e o gelo a zero. Qual a justificativa de juntá-los no mesmo recipiente? Bom, nenhuma. Fazendo qualquer professor de cursinho chorar, coloquei o gelo seco sobre o gelo. Bom, até então estava tudo certo.

Pipetas

Fiz o procedimento, e mal notei que estava aconteceu uma reação física impressionante no recipiente. Formei um iceberg com temperatura de -20 graus. Dessa vez ignorei os gritos do profundo de minha mente: “Making errors is not acceptable”.

Pois é…

Bom, foi um sacrifício para conseguir tirar todo aquele gelo do pote sem fazer a maior neblina que Harvard já viu. Mas consegui, com paciência oriental e malemolência brasileira. Não revelarei esse segredo jamais, mas minhas mãos estão queimadas, e minha imagem preservada.

Hora de voltar para casa. Que chuva. E neve. Tudo junto. Que falta faz um guarda-chuva…

Nevou, enfim…

Que falta faz meu Brasil.

Anúncios

10 comentários sobre ““Making errors is not acceptable”

  1. Fala André,

    Apenas para lembrar um dos princípios de um dos melhores professores que já tive, o Joseph Brain:

    “O temor vem dos erros que não sabemos. Adoramos os erros que identificamos e conhecemos, pois assim podemos corrigí-los.”

    Cara, mande ver, “making mistakes is acceptable” sim, o importante é aprender com eles.

    Grande abraço e parabéns pelos textos,
    Lucas

    • Valeu, Lucas!
      É que o John disse isso no primeiro dia, aí me marcou hahaha
      Mas entendo o que você disse. Nunca mais misturo dry ice com wet ice HAHAHA
      E é bem mais fácil aprender quando se erra, porque nunca mais se esquece!

      E vamos levando! 🙂

      Estou adorando aqui, mais do que imaginava. Mas sinto mais falta do Brasil do que imaginava também!

      Enfim, todos sentem sua falta! Mande email pro MIPS vez em quando hahah

      Abraços

  2. Déco, eu erro todo dia. 😛
    Mas me esforço em todas as tentativas. Com isso, às vezes percebo que o fator do erro pode n ser apenas vc, e sim o método! Por exemplo, pq isso aí n é algo automatizado? E lutemos por isso!

    Aqueles q n enxergam a humanidade das coisas passam desapercebidos pela humanidade… Afinal, já a perderam mesmo! LOL

  3. “Mas consegui, com paciência oriental e malemolência brasileira. Não revelarei esse segredo jamais, mas minhas mãos estão queimadas, e minha imagem preservada.”

    AUHSUIHAUISHUIAHSIUHIAUSHIUHAS alguns dos teus posts me emocionam outros me divertem! mas que fique claro que eu não to rindo do acontecimento em si, mas de como tu descreveu! HUASHUIAHSUHAS

    boa sorte! 🙂

  4. estou pensando em cursar medicina tbm, gostaria de saber se é complicado, dificil, como o pessoal diz… achei seu blog no google, apartir de agora vou começar a ler, cade post é uma aprendizagem nova, nao sabia que nao podia misturar Dry ice with wet ice agora eu sei :), muito bom seu blog. valeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s