Importação de médicos cubanos, Revalida. Alguém explica?

Mudança de endereço: pessoas, mudei o endereço do blog! A partir de agora será: https://registromedico.wordpress.com. Todo o conteúdo desse aqui está lá também! Em breve esse será desativado!


Bom, primeiramente queria me desculpar pela ausência absurda por aqui. Já estou com planos do que escrever pelas próximas semanas, e com certeza voltarei em breve para continuar essa epopéia da qual narro desde 2009.

No entanto, hoje vim para escrever sobre um assunto específico. Como todos (espero) estão acompanhando pelos noticiários sobre essa questão toda de que o Governo quer trazer médicos estrangeiros para o Brasil, muita coisa fica nebulosa para as pessoas que não estão envolvidas com isso diretamente. E como meu blog sempre teve como missão informar e mostrar a realidade de um estudante (e quase médico, amém) de medicina, vou expor a verdade para vocês. Prometo tentar ser breve e claro, e se houver qualquer tipo de dúvida, podem escrever nos comentários que eu respondo. Mas pelo amor de Deus, caso venham com ladainha política e blá blá blá de revolta, favor dirigir-se ao espaço de comentários do site G1, Folha de São Paulo e etc, que lá é o seu lugar. Críticas construtivas são bem-vindas, mas ofensas e discussões infudadas serão ignoradas. (Tô tenso hahaha)

Enfim, vamos lá: como todos sabem a Saúde no Brasil está sucateada. Obviamente isso é uma preocupação para TODOS os alunos de Medicina dessa país (sim, inclusive para os filhos, netos, bisnetos de grandes médicos que se formarão e já terão consultório montado esperando por eles), já que mesmo a Saúde Privada está vinculada à Saúde Pública. Para começar, todas as faculdades de medicina são (ou deveriam ser) vinculadas a hospitais públicos, postos de saúde, etc etc. No entanto, como é de conhecimento geral, existem muitas cidades que não possuem sequer um posto de saúde que funcione, ou então tem instalações sem condições mínimas necessárias para o exercício da profissão.

Como tento mostrar para todos desde o primeiro dia que escrevo aqui, medicina não é um sacerdócio. Acreditem, não recebemos os segredos da medicina em papiros antigos e fazemos nossas poções que cura todas as doenças usando raízes, folhas e um pouco de rivotril. Nós não temos aulas na faculdade de “Como exercer a medicina sem receber salário”, ou “Relatos de minha experiência em medicina no Tibet: sem comida por 10 anos”. Medicina não é dom, não é talento e não é caridade. Medicina é dedicação, é estudo, é técnica e relações humanas. Toda generalização é equivocada, claro, então nem todos os estudantes de medicina se dedicam, estudam, aprendem todas as técnicas e têm boa relação com a humanidade quanto devem; mas por pelo menos 6 anos nós temos que ter isso em mente.

O problema então tem várias apresentações: não há vagas em hospitais (aliás, escreverei sobre a divisão dos hospitais em breve) nas grandes cidades, não há médicos para atender a população no interior, não existem hospitais no interior, há demora infinita nos corredores dos hospitais por atendimento em pronto-socorro (outra coisa da qual devo escrever: atendimento de emergência em pronto-socorro), ad infinitum

Agora proponho uma reflexão rápida: como todos sabem, a Medicina é dividida em inúmeras especialidades (ex: gastrologia, otorrinolaringologia, cirurgia vascular, endocrinologia, radiologia, acupuntura [sim]…), e os médicos recém-formados não são aptos para trabalhar de maneira realmente adequada nessas especialidades. Então quando há um acidente, e uma pessoa tem um sangramento, um braço quebrado, ou um tiro, não é todo médico que é capacitado para realizar um atendimento adequado. Para isso existem os médicos especialistas. Se essa pessoa que sofreu o acidente é levada ao hospital e não há vagas, de quem é a culpa? Do médico? Se não há hospitais na região do acidente, de quem é a culpa? Do médico? Se há uma demora infinita no corredores dos hospitais porque já tem outros 500 pacientes, de quem é a culpa? Do médico? E por fim, se não há médicos no interior, de quem é a culpa? Do médico? (esse ponto é um pouco mais longo e será discutido com mais atenção)

Espero sinceramente que os leitores tenham respondido não quando perguntei se a culpa era do médico, porque honestamente eu espero não ser responsável por abrir mais vagas em hospitais, abrir mais hospitais e ter que despachar 500 pacientes porque não tem espaço para todos. Não quero cair no clichê de que a culpa é do governo, mas infelizmente é. O investimento em saúde não é necessário para suprir as necessidades da população. A maioria das pessoas pensam que quando os médicos reivindicam por mais investimento por parte do governo é porque querem somente aumento dos seus salários. Bom, isso não é verdade. Toda a classe quer que o investimento seja feito de forma consciente e igualitária, o que não acontece nos dias de hoje. (E um adendo: o salário de um médico já não é, há tempos, exorbitante como as pessoas pensam. O Jornal Nacional cansa de mostrar matérias dizendo que há vagas para médicos com salário de 20mil, 30mil reais. Isso não é real, e existem diversos relatos por ai de médicos que caíram nesse papo e não receberam sequem um décimo desse valor, e as vezes receberam nada.)

E por quê os médicos não querem ir para o interior? Há prefeitos que oferecem salários altos para atrair funcionários para os postos de saúde/hospitais, mas mesmo assim não adianta. Como já é dito há tempos, quando a esmola é grande o santo desconfia. E deve desconfiar mesmo. Se há uma vaga para trabalho com um salário ótimo, porque essa vaga não é preenchida? Por burrice? Por vaidade? Por sadismo? Convenhamos, se os médicos fossem realmente “filhinhos de papai” como dizem por ai, um salário altíssimo numa cidade com custo de vida baixo seria a melhor coisa do mundo, não é mesmo? Eis o por quê de não haver médicos no interior do país: falta de recursos básicos para exercer a medicina (e aqui não falo de tomógrafos, aparelhos de ressonância magnética, centros cirúrgicos com robôs. Falo de salas sem mesas e cadeiras, ausência de banheiros, falta de papel e caneta para escrever. Não há energia elétrica, não há água encanada, não há medicamentos, etc etc etc), não há segurança para os médicos (imaginem, você está no interior do fim do mundo, chega um jagunço lá que levou um tiro na perna e você não tem como atender ele de forma adequada. Enquanto você não tem uma gaze e anti-séptico para lavar a ferida, o moço tem uma arma. Pensem no que pode acontecer.), não há contratos e concursos públicos adequados, não há pagamento, e novamente, ad infinitum.

Então vejam bem, o problema não é a falta de médico. É a falta de vontade do médico em se sujeitar a condições absurdas para poder trabalhar. Agora alguns podem dizer: mas af, fizeram medicina porque queriam, tem mesmo é que se sacrificar pelo outro, não pensar em dinheiro e sim em salvar vidas. Sinceramente… de médico e louco todo mundo tem um pouco, mas de santo são poucos que tem. Infelizmente os hippies e os missionários não se interessaram em fazer medicina.

Por fim, tem que ficar muito claro para todos que ninguém é xenófobo e não quer estrangeiros no Brasil. Pelo contrário, eu acho que quanto mais gente de fora com formas de pensamentos e maneiras de exercer a medicina diferentes é melhor para nós! O importante é que todos se submetam ao exame para revalidar o diploma. Se necessário até os próprios Brasileiros (e isso já é um outro tópico importante que devemos discutir em breve)

E para descontrair, vamos ver alguns comentários do nosso povo sobre os médicos:

Estão mais preocupados com seus empregos garantidos do que com a vida das pessoas. Muita gente morrendo nos hospitais por falta de médico, muitas vagas principalmente no interior sobrando, cartel do Conselho Federal de Medicina para limitar vagas nas universidades, menos oferta de médicos para ganharem 20 a 30 mil. Ou seja o dinheiro vale mais que a vida

Quem tem emprego garantido? Aquela máxima de que o bom de ser médico é que não falta emprego já não é tão real assim. Ainda mais quando se trata de emprego bom. Muita gente morre nos hospitais ou até chegar ao hospital? O Conselho quer limitar as vagas porque já existem mais médicos que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde no nosso país.

Como especialista, cientista político e sociólogo creio que a importação de médicos é uma boa alternativa para solucionar o caos que vive a saúde brasileira, tanto pública como privada, hoje os médicos ditam o que querem fazer, pondo fim ao revalida isso deixará de existir e a carreira médica ficará não tão atrativa, pondo fim assim a disparidade socioeconômica entre os calouros de medicina e os cursistas. Sou a favor de médicos de toda parte do mundo atuando no Brasil, até o salário deles ir para 1500,00 (média da educação), verão assim que não são tão especiais como se acham.

Que Ciências Políticas e Sociologia INTERESSANTE. Em qual circunstância a vinda de médicos iria solucionar os problemas da saúde privada? E o que deveria ser feito aqui não é igualar o salário do médico com os dos professores, e sim aumentar o dos professores.

Esta classe sempre tem a mesma argumentação que não cola mais. Que é a falta de estrutura e condições. Ocorre que boa parte do PIB, e impostos destinados a saúde nunca são suficientes para este setor. Não falta verba o que ocorre é a ineficiência do setor que esta falido há muito tempo. E o fato é claro, rede pública oferece serviços precários, e a rede particular muito cara. A população sofre com a falta de opção.

Q?? Tenho preguiça de ir pesquisar referências, mas menos de 4% do PIB foi investido em Saúde Pública. Os países desenvolvidos gastam em volta de 10%. É pra rir ou é pouco ainda?  Não falta verba? Faz favor, né! E sim, o setor está falido, ou quase.

Bom, cansei já hahaha infelizmente não tenho tempo nem saúde suficientes para procurar dados mais concretos para convencer (ou não) os mais céticos. Não sou partidário, e muito menos engajado politicamente (shame on me), mas tudo escrito aqui foi sincero.

Espero que as autoridades competentes parem com essas medidas imediatistas e eleitoreiras (sim, porque vocês acham que a Situação está desesperada para trazer esses médicos sem revalidação? Talvez para mudar a avaliação péssima em Saúde que a nossa Presidente tem?) e decidam revolucionar a saúde no Brasil de outra maneira, consciente e justa para os Brasileiros.

E volto em breve, não se desesperem! Hahah Participem da discussão nos comentários 🙂

Anúncios

37 comentários sobre “Importação de médicos cubanos, Revalida. Alguém explica?

  1. NO BRASIL FALTAM MÉDICOS SIM!!! Vejamos;

    Se temos 400 mil médicos e TODOS estão empregados, então como explica que 400 municípios brasileiros NÃO possui nem um médico?

    Um Plano de carreira resolve a falta de médicos? NÃO!!! Ele é importante, mas no momento só serve para garantir um salário de R$ 30 mil para os médicos. MAS MÉDICOS SERÃO MANDADO PARA O INTERIOR!!! Sim, mas quem ficará no lugar deles nas capitais?

    Falta investimentos sim, mas não adianta um PSF super equipado sem um médico para atender. Um profissional só com suas mãos e conhecimentos salva vidas. Um super PSF equipado, mas sem médico faz isso?

    FALTAM MÉDICOS SIM!!!

    “Projeto Pré-Revalida” – Para o Revalida ser justo e direcionar médicos para regiões carentes – http://shar.es/ZBHhv

    • Oi moço, como escrevi, os médicos não vão para essas 400 cidades porque não há condições de trabalho lá! Se tiver um PSF super equipado e com salários atrativos, com certeza não faltará gente, inclusive os estrangeiros que adorariam vir pra cá trabalhar também (visto que em alguns países o PSF é uma das carreiras mais atrativas da área médica). E né, pra ser médico com emprego basta ter paciente. Por isso todos os médicos são empregados, mas a custas de quê?
      (E você parece ser bem informado. Não tive tempo de ler o seu site, mas parece que você lê bastante sobre o assunto, mas parece que filtra somente o que concorda.)

    • Não, se houvesse um plano de carreira não faltariam médicos no interior e muito menos nas capitais, o Brasil atualmente tem 1,8 médicos para cada 1000 habitantes, praticamente o DOBRO do que é requisitado pelos órgãos internacionais, então NÃO FALTAM MÉDICOS, eles estão mal distribuídos.
      Concordo com você a importância de um médico para o bom funcionamento do PSF, mas não deve ser qualquer tipo de médico, o que adianta um medico português ou argentino se as nossas doenças tropicais não são freqüentes lá? Eles tem sim que comprovar ter conhecimento da nossa realidade.
      Quando você cita no texto do link que a prova do Revalida contem questões de residencia bom se for verdade não existe problema nenhum, já que o problema no Brasil não é o nível da prova e sim que não há vagas de residencia para todos os formados, um erro absurdo por sinal, pois em importantes países a residencia é obrigatória, erro esse cujo o responsável é o próprio governo.
      A necessidade de um plano de carreira e estrutura, para concluir, não se limita apenas em distribuir os médicos, mas para garantir a qualidade dos mesmos, nos cursos de Direito os melhores alunos viram juizes e com isso vão para o interior, porque quando o assunto é saúde a população não pode ter o mesmo? A resposta é simples a saúde publica apenas os pobres utilizam, o sistema judiciário é para todos. O problema do Brasil é que a sua população nao se da o valor, aceita qualquer ajustizinho, enquanto os político vão para o Sírio.

    • Não exagera cara, do que adianta um bom médico se este não pode se quer aplicar um medicamento necessário porque está em falta, ou não pode fazer determinado exame porque o equipamento está quebrado e por ai vai! Acredite, as condições de trabalho nesses locais( como MT) são muito ruins mesmo! Mesmo com boas ofertas de salário muitos optam por continuar nos grandes centros pois terão melhor qualidade de vida e melhores condições de trabalho.

  2. Interessante este debate, sobretudo porque pode ser o tema do ENEM deste ano, haha. Não tenho todo o conhecimento estatístico pra falar, mas acredito que as grandes capitais estão inchadas de médicos porque as cidades interioranas não dão suporte nem pra curandeiro exercer a profissão. Só fico me perguntando se a solução é realmente trazer mais médicos pra cá. Acho que só vai aumentar a ineficiência do sistema público de saúde, já que seria necessária mais estrutura, pois haveria mais médicos. André, fiquei com a impressão de que mesmo que estes profissionais fizessem a prova (Revalida), esta medida seria negativa, pois acentuaria mais o verdadeiro problema – condição de trabalho. É como o sistema de cotas, que não adianta se não houver investimento na educação pública. Acho que você poderia falar um pouco numa próxima postagem sobre a estrutura dos hospitais lá em Boston. Eu sei que você não era estudante de graduação (acho que de pós-graduação no caso, né? Acho que medicina nos EUA é um curso à nível de pós-graduação), mas acredito que deva ter visitado algum hospital. Agente sempre fica querendo saber mais sobre o sua pesquisa lá, já que quem começa a ler seu blog acaba lendo tudo em um dia. Nós, que já lemos as postagens antigas e acompanhamos seu drama pra melhorar o ciclo básico, ficamos sempre pensando sobre a sua rotina.

    • Infelizmente acho difícil ser tema no Enem, tudo o que esse governo menos quer é um debate profundo sobre o assunto.

      • Um professor de português meu do cursinho costumava dizer que pode cair qualquer problema no ENEM para você solucionar, menos os problemas que envolvem o governo, porque para eles estes não existem hahaha

    • Bom, depende bastante, sabe! Tem muita cidade do interior boa para trabalhar, mas algumas pessoas simplesmente não querem viver no interior por diversos motivos. (Eu tenho os meus próprios, porque sou de cidade grande hahaha). Mas o governo prioriza cidades muito de interior mesmo.
      É, eu também me pergunto sobre essa questão. Como o Governo vai colocar esses profissionais todos que vão vir pra cá? Só Deus sabe, viu…
      Eu esqueci de citar que a taxa de reprovação do Revalida é de 92%. Ou seja, 92% dos candidatos são incapazes de responder perguntas relativamente básicas sobre a saúde do Brasil (eu mesmo resolvi uma prova escrita e achei ridícula de fácil).
      Posso escrever sim! Mas aí todos os brasileiros vão ficar tristíssimos porque é uma comparação injusta hahaha mas vou tentar!

  3. Oi Deco!

    Achei muito interessante o seu post, e realmente, me fez pensar sobre esse assunto de uma maneira diferente, a qual não enxergava. Sempre acesso o seu blog, e acho ele muito bom, pois tenho um grande sonho de cursar medicina também, por enquanto, estou a realizando um técnico em Análises Clínicas, o qual termino esse ano e, então, correrei atrás do meu sonho, hahaha.
    Bom, voltando ao que interessa.. eu não estou muito por dentro desse assunto, e mesmo depois de obter um pouco mais de conhecimento lendo o seu post, eu ainda sou contra a vinda de médicos cubanos para o Brasil. Pelo o que eu entendi, o problema não é falta de médicos, e sim, a saúde brasileira num geral. A falta de equipamentos necessários para a realização da medicina. Falta de hospitais e postos de saúde. Pensando nisso, no que a vinda de médicos cubanos melhoraria a saúde brasileira, se, não há local de trabalho adequado para eles? E se há realmente um grande número de médicos no Brasil, até mais que o recomendado, porque seria necessário a vinda de médicos de outros países?
    A questão, é que médicos não faltam, mas faltam equipamentos necessários e lugar adequado para trabalho. Enquanto o governo não der uma BOA investida na saúde pública, não há motivos para a vinda de médicos de outros países, creio eu.

    Beatriz.

    • Oi Beatriz!
      Descobri desse técnico há pouco tempo, e achei bem interessante!
      Sim, justamente isso! Eu acho que mais importante ainda é que devemos primar pela qualidade da saúde! E se médicos melhores que os nossos médicos quiserem vir para o Brasil, acho muito bom! E aí quem sairia ganhando seriam todos!
      Mas sei lá, tá rolando uma lavagem cerebral muito grande na população. A mídia tá controlando demais o assunto, e cada vez mais são noticiadas noticias sobre escândalos de médicos, como se fosse uma novidade que em todas as profissões há má profissionais também.
      O importante é se informar com fontes imparciais, porque a manipulação de informação tá rolando solta por ai haha
      Abraços!

  4. Hipócrita essas pessoas que querem igualar o salario dos médicos com o dos educadores. Quem sabe assim os médicos trabalhem com aquela má vontade que vemos professores da rede publica lecionando, e assim a saúde publica afunde de vez.
    Sinceramente, poucos são os brasileiros que param para refletir sobre a real situação do país e tentar elaborar soluções. Todos opinam com base em suas insatisfações diárias.
    Vivemos uma democracia onde o povo aceita calado as condições as quais o governo nos submete. Ignorancia? Alienação? Egoísmo?
    Acho que o governo está tentando tapar o sol com a peneira, como sempre fazem em épocas
    próximas a eleição. Mas agora são milhões de vidas em jogo. Se no Brasil, acho que dever
    ia ter uma prova tipo OAB, se no Brasil, lutamos para melhorar as qualidades de nosmédicas, qual será o sentido disso tudo se somos ignorados por um governo que vive de aparencias?
    Sinceramente, acho que o Brasil precisa apenas de bons medicos,

        • Acho que você está se consultando com médicos errados então. E quem nunca chegou atrasado numa consulta que jogue a primeira pedra! (Lembrando que médico de PS não é igual a médico de consultório)

  5. *de nossas escolas médicas* mandei errado…
    Mas concluindo, no Brasil falta apenas não muitos, mas bons médicos, com uma boa formação. E condições minimas para exercer a profissão inclusive em areas afastadas.
    André, o q vc sabe sobre a UFTM? É uma boa faculdade? Abraços.

  6. Ola, Gosto de acompanhar os sus depoimentos são bem interessantes, suas ideias são abertas fica legal de para para pensar poder discutir
    Queria saber sua opniao sobre Estudar X Dormir
    Como a vida academica nos toma boa parte do tempo acabamos dormindo menos mais esculto muito o mal que isso pode causar o que voce pensa a respeito?

    • Oi Danilo, obrigado!
      Bom, realmente minha qualidade de sono diminui bastante, mas mais porque eu não organizo muito bem meu horário hahaha mas sei lá, não sinto que eu durma menos que meus amigos que não fazem medicina, por exemplo (exceto em época e provas haha).
      Mas sei que faz mal mesmo, mas fazer o quê, né?

  7. Gostei bastante do post, os argumetos foram sistematicamente bem estruturados e com embasamento inteligente e válido (apesar
    de que muitas outras coisas ainda poderiam ter sido abordadas), mais pessoas deveriam ler coisas assim :/

    É meio (eufemismo detected) triste toda essa gestão pública brasileira, não só na saúde e educação quanto em vários outros setores; e incluo tanto a situação quanto a oposição, mas enfim…

    Continue postando mesmo, sobre diversos assuntos e temas relacionados a medicina (ou não também haha), mó sdds de ler esse blog.

  8. Não esqueçamos que a vinda de médicos será exclusivamente de cubanos(aquele papinho de médicos espanhóis e portugueses é p/ despistar, já que eles publicaram oficialmente que é uma atitude medíocre do governo). O governo quer beneficiar seus aliados que foram fazer medicina em Cuba, principalmente integrantes do MST. Infelizmente tenho essa luta como perdida, só falta eles derrubarem o revalida!

  9. Sugiro uma boa explanação sobre os atuais protestos contra o aumento das tarifas de ônibus na cidade de SP, apoiado em massa por estudantes da USP. O Brasil agradece.

    • Caio, sou muito a favor das manifestações, mas não sei se tenho cacife suficiente pra explanar muito sobre tudo isso, mas estou escrevendo algo já para demonstrar a minha indignação com toda essa repressão que está acontecendo!!

  10. Já ouviu falar do Uberman Sleep Schedule ou sono polifásico em humanos? A ideia é de que as pessoas podem dormir 1 hora e meia a 2 horas, dormidas fracionadas em períodos de 20 a 30 minutos a cada 3 a 4 horas, e se sentirem com a disposição física de alguém que dormiu 9 horas. O que pensa sobre isto? Conhece algum médico que segue ou já seguiu este método?

    • Ouvi sim, mas não acredito muito nisso hahah admiro quem consegue. Mas sempre que durmo menos que 5 horas acordo quebrado e pior do que antes. Mas o cochilo é sempre fundamental!
      Não conheço ninguém que faça isso!

  11. Deco, acho que poderia posta uma lista legal de livros, pra medicina, pra vida, enfim…
    Não falo dos livros da faculdade, mas de autores que vc gosta de ler.. mais como um incentivo a ampliar nossa bagagem cultural…hahaha
    Mas uma pergunta.. qual a diferença entre a pinheiros e a fmrp? (além do gigantesco hospital da fmusp?)

    • Oi Caio!
      Ah, tenho vergonha de ficar falando assim de mim hahaha mas eu gosto bastante de Saramago, García Márquez, sou fissurado em Sherlock Holmes, adoro O Guia do Mochileiro das Galáxias, e agora estou numa vibe de Charles Dickens. Ah, tem também 1984 e Admirável Mundo Novo que são muito legais e rápidos de ler!

      Bom, as diferenças são muitas. O currículo das duas diferentes, ou seja, cada uma tem sua maneira de ensinar medicina. Dizem que em Ribeirão a medicina é mais humanizada. Realmente não sei dizer se é verdade porque não sei mesmo. Lá o Ciclo Básico é melhor também que daqui.

  12. Deco concordo com vc em muitas coisas,mas vamos ser sinceros, tem MUITO médico mercenário por ai, que (eu não sei como) consegue varios contratos no serviço público sem ter tempo disponível, com o único objetivo de ganhar dinheiro ( por exemplo, os dedos de silicone do SAMU), quando se pergunta por que escolheu medicina, muitos alunos dizem, sem constrangimento, que é pelo salário, são poucos os que pensam em ajudar, a saúde esta sucateada, mas na cidade onde moro, região metropolitana do Recife, tem uma UPA,recém inalgurada, que até pouco tempo não tinha médico pq o salário não era “atrativo”, 5.000 reais. è essa a grande revolta do povo, e é uma situação que não pode ser negada.

    • Olá, Fernanda! Infelizmente essa coisa de dedos de silicone foi um caso envolvendo (acho que) uns 5 médicos. Se formos contar quantos médicos temos trabalhando na Rede Pública, isso corresponderia a 0,00001% dos médicos. Mas longe de mim ficar defendendo erro alheio! Sacanagem existe em todo lugar! Quem nunca bate o ponto mas fica uma meia-horinha pra fora do serviço pra fumar? Enfim, existem casos e casos, e nenhum profissão está imune a pessoas que querem se dar bem de uma maneira errada.
      Me desculpa, mas quando se pergunta o por quê de medicina a resposta não é salário, pode ter certeza. Pode ser de uma pequena minoria que pertence a uma família com vários médicos e que já teria carreira (particular) feita depois de formado. O restante é muito consciente de que os salários não são altos há muitos anos.
      Sinceramente, 5mil reais pra mim chega até a ser ofensivo pela quantidade de trabalho que tem um médico de UPA, e todo o preparo que esse médico teve até chegar até lá. E pensar que a presidente paga sei lá quantos mil pra cabelo e maquiagem, acho isso uma afronta à população! (Só te argumentando mais: quanto você acha que ganha um engenheiro? E um advogado? Hum… então, né! Por que médicos têm que ficar contentes com qualquer salário que os ofereçam?)

  13. Os médicos estão realmente interessado na saúde da população ? claro que não ,para eles quanto mais sucateada estiver os hospitais melhor. É evidente que esse revalida é uma forma de reserva de mercado ,pois se fosse realmente importante todos ele seriam se submeteriam ao programa , independente de onde o médico se formou , aí sim os usuários dos serviços hospitalares seriam beneficiados .Problemas de condições de serviços não ´´e privilégio da classe médica, mas sim de vários setores da rede pública .e nem por isso é criado uma barreira para os novos entrantes .Não precisa se um expert para verifica como serviço médico está cada vez mais elitizado e os pacientes menos favorecidos é que estão sofrendo com a falta de comprometimento de alguns pseudos profissionais este sim verdadeiros mercenários que são capazes de deixar os que não têm condições de pagar um tratamento morrer .com sempre e noticiado pelos meios de comunicação.

    • Claro, quanto mais sucateado o hospital e menos condições de trabalho bom é melhor para os médicos sim, porque aí todos realizam o sonhos de ser do Médicos sem Fronteiras e fazer Medicina de Guerra.
      A avaliação dos estudantes de medicina que se formam aqui no Brasil deveria ser feita pelo MEC durante toda a graduação. Agora pergunte a si mesmo e ao google como ocorre essa avaliação. A minha faculdade é, felizmente, de bom nível, mas não é o que ocorre por aí pelo Brasil.
      Não sei em que mundo você vive, mas o SUS foi criado faz mais de 20 anos com a premissa de universalidade na Saúde para todas as pessoas em território brasileiro. Agora se ele funciona ou não, com certeza não é por, majoritariamente, culpa de médicos e outros profissionais da Saúde.
      Ai, nem sei porque perco meu tempo respondendo a você, e sei menos ainda porque você perde seu tempo escrevendo esse tipo de coisa por aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s