Parte 1 – Clínica Médica

Mudança de endereço: pessoas, mudei o endereço do blog! A partir de agora será: https://registromedico.wordpress.com. Todo o conteúdo desse aqui está lá também! Em breve esse será desativado!


Gente, olá! Como vão? Faz um tempaço que não venho aqui, de novo. Mesmo tendo prometido no último post que viria rapidamente, acabei procrastinando e procrastinando e bom, faz 2 meses que escrevi pela última vez! Realmente não sei o que acontece, e não faço ideia do por quê de eu andar tão sem ideias do que escrever por aqui. Apesar de meus dias estarem cada vez mais cheios de coisas, parece que aquela vontade inicial que eu tinha de escrever desapareceu por completo.

Sei lá o que acontece! Mas não desisti do blog ainda, e nem pretendo! Continuo respondendo os comentários e os e-mails que recebo. E vou continuar escrevendo por aqui, mesmo que seja uma vez a cada 60 dias!

No mais, acabei de criar algo novo! Pois é, estou de férias, voltei de viagem faz pouco tempo e passando uma noite sem dormir e com vontade de escrever (finalmente!) decidi criar uma página nova, e um pouco diferente dessa! Vai ser um lugar em que vou escrever histórias curtas e geralmente com algum fundo importante para ser discutido, e também vou escrever sobre coisas importantes e reflexões que todos temos que fazer de vez em quando! Não é tão blog como isso aqui, mas também não é nada de twitter e facebook! Está em fase de construção e amadurecimento, e ainda não me decidi se vou escrever em português ou em inglês (o site é originalmente em inglês, então acho que o propósito dele é ser escrito nessa língua. Mas estou pensando ainda! Talvez algo bilingue… caso o trabalho não seja muito grande)

Uma prévia do tipo de coisas que vou escrever é o que eu escreveria aqui nesse post:

Capítulo 1 – Nefrologia

– Olá, bom-dia Dona X. A gente pode conversar um pouco com a senhora?

– Claro, fiquem a vontade. E senhora não, tenho pouco mais de idade que vocês!

– O que aconteceu com você para ter ido procurar o médico pela primeira vez? O que você sentiu?

– A professora falou que eu não posso dar o diagnóstico, então vou explicar pra vocês.

[…]

Das muitas coisas que aconteceram durante o módulo de Nefro, essa paciente foi a que mais marcou. Grande parte da enfermaria da Nefro atende mulheres com Lupus com acometimento renal, então acabamos indo para outras enfermarias para ver pacientes com outras doenças.

Desisti de escrever isso aqui e vou transferir para lá! É uma história interessante, e seria legal contar aqui. Posso até copiar e colar no meio de um post, ou deixar o link aqui para que os interessados vão lá ler… Nada sei ainda hahaha

Enfim, o site é: http://medium.com/@decoyc

Caso se interessem, passem lá! O espaço de comentários é totalmente diferente daqui e mais interativo! Eu achei MUITO legal porque dá para comentar os parágrafos!

Enfim, vamos ao assunto do post!

Vou realmente tentar postar hoje e no fim de semana que vem, porque logo mais começam as aulas! E aí no final da outra semana escrevo sobre o semestre que esta por vir, assim como faço todos os anos. Se tudo der certo, teremos 3 posts em um mês! Vamos torcer! (yn)

O assunto de hoje é: Clínica Médica.

Estou de férias desde o dia 21 de Junho, mas fui viajar e fiquei um tempo fora do mundo, por isso não vim escrever antes. Como estou de férias e feliz, talvez haja uma certo viés da forma que relatarei as coisas. Mas acho que isso é bom!

O curso de Clínica Médica foi totalmente insano. Mas não insano-gíria de tipo: irado, massa, muito loko. Foi insano no sentido figurado mesmo: DUREZA. Total. Eram dias que começam as 8 da manhã e terminavam depois das 6 da noite. E voltava pra casa e estudava um pouco porque a prova era TODA SEMANA!

Aqui na Faculdade os alunos são divididos em 8 grupos de mais ou menos 12 pessoas de forma aleatória. Então dificilmente você cai com pessoas que convive sempre, e ainda mais no meu caso, que cai de turma! Mas surpreendentemente cai num grupo com outras duas pessoas que foram fazer intercâmbio ano passado e uma amiga próxima minha! Mas mesmo aquelas pessoas que eu não conhecia, acabei conhecendo e foi bem legal, fazendo-nos refletir sobre como essas divisões de grupinhos de sala fazem com que a gente não se relacione com todas as pessoas que poderia se relacionar.

Durante as primeiras 5 semanas temos 5 especialidade: Nefrologia, Cardiologia, Pneumologia, Oncologia e Gastroenterologia. Nas outras 5, temos: Geriatria, Hematologia, Reumatologia, Imunologia e Endocrinologia. E duas vezes por semana nós tínhamos Clínica Geral, que em resumo era aula de fazer tudo.

A primeira fase foi bem interessante. Talvez por estar descansado depois de ter tido férias de 1 ano de faculdade, voltei zero bala (?) pras aulas! Mas não passou uma semana e eu já estava pedindo arrego hahaha as aulas de nefro eram extremamente difíceis, as de onco eram de muita informação, cardio era cansativo demais, gastro era gastro (zzzz) e pneumo foi bacaninha. Foram 6 aulas de cada especialidade, tanto teóricas quanto práticas, além de ir ver pacientes e discutir casos.

Mas o pior de tudo foi a primeira prova geral. Todas as especialidades têm suas provas, e em geral não são muito difíceis (tirando nefro………..). Mas a prova geral foi… sem comentários. Mentira, com comentários, e muitos:

Pensa numa prova que é totalmente mal escrita, que gera muitas dúvidas e quanto mais você lê menos entende. E no quesito médico, pense em algo do tipo: paciente que não tem absolutamente nada, só uma queda de oxigenação de 5%; dê todos os diagnósticos possíveis e explique. Sério…. HAHAHA rio agora porque já passou. Na hora foi trágico. Na vida real, quando você tem um paciente, você o examina, conversa com ele, tenta extrair o máximo de informações possíveis. Nessa prova era como se a gente tivesse entrevistando um parente de 10 anos surdo e mudo com autismo e esquizofrenia de um paciente que desapareceu.

Superada a prova, com alguma dificuldade, começamos a segunda fase, carinhosamente apelidada de Série B hahaha como já estávamos todos cansados e sem ânimo nenhum de viver, acho que essa segunda parte do curso foi um pouco negligenciada. Apesar de ter frequência obrigatória, senti que só estávamos todos lá em corpo. Imuno só era legal porque nossa professora era muito boa, endócrino foi a coisa mais bizarra do mundo, reumato foi legal também, tirando uma overdose de ambulatórios que posso contar depois, hemato foi triste, muito triste e geriatria foi duro, com vários velhinhos que dava vontade de abraçar e chorar.

A segunda prova foi menos ruim que a primeira, mas ainda assim ruim. Mas as notas já saíram e fui aprovado graças a Deus. (Não sei se teria forças para fazer esse curso de novo hahaha)

Bom, concluindo, o curso é muito bom, apesar de todos os apesares. Sinto que aprendi mais do que aprendi em todos esses anos e finalmente tenho uma noção geral melhor das coisas. Acho que a estrutura do curso é bem ruim, mas funciona, então talvez seja por isso que não mude!

No próximo post falarei um pouco mais sobre o curso de Clínica Cirúrgica, que tem muitas atrações e novidades e fatos curiosos sobre a cirurgia. Posso até fazer depois um duelo de Clínica e Cirurgia… seria interessante!

Volto semana que vem! 🙂

Anúncios

17 comentários sobre “Parte 1 – Clínica Médica

    • Oi, Rodolfo!
      Tive psiquiatria só no segundo ano, mas foi bem pouco, uma introdução na matéria chamada Bases Fisiológicas, onde a gente viu algumas coisas só (tipo nada). Vamos ter no próximo semestre, e depois tem no internato também!

  1. Olá Deco! Tudo bem?
    Muito legal essa iniciativa de fazer um “spin-off” do blog.
    Não desanime de escrever porque o blog tem nos ajudado a continuar estudando para o vestibular de medicina. Espero poder estudar ai ano que vem 😀
    Se você tiver dúvida ou sem ideia do que escrever, faça uma enquete ou algo do tipo. Certo?
    Abraço.

  2. Deco,
    Primeiramente, parabéns pelo blog. De um ano pra cá (no primeiro ano do Médio) decidi fazer Medicina. Andei desanimada esse mês, pensando que não ia conseguir passar em uma faculdade, estava pensando em desistir e ver se me apaixonava por outra profissão, mas aí encontrei seu blog e vi que a vida de estudante de medicina é tudo que mais quero pra mim, me deu o gás que eu precisava. Fiz um pacto comigo mesma: vou me empenhar muito pra conseguir o que eu quero e um dia ainda verei meu nome na lista de aprovados da fuvest.
    Obrigada por isso Deco,
    Beijos.

  3. Olá Deco.. Menino, morro de vontade de ser sua amiga! kkkkk Quando leio seus posts, fico imaginando suas situações! haha
    Acompanho há muito tempo seu blog, até te achei no instagram dia desses. Estou no 3º ano de Medicina em Goiânia (Ps. Morri de rir do seu relato do COBEM daqui. kkk) Continue escrevendo e contando seu dia-a-dia, me estimula muito! Grande Abraço.

  4. Tenho 15 anos e pretendo estudar medicina, acho seu blog mega interessante e suas dicas são sempre bem válidas. Gostaria de poder fazer algumas perguntinhas e conversar um puco, você pode deixar seu endereço de e-mail?

  5. Bom , a Dias venho acompanhando seu blog ate que um dia vc ,me fez mostrar que e isso que eu quero pra minha vida sou um garoto de 12 do estado de sergipe sei que vc deve estar pensanso nossa um garoto ja pensanso nisso (sim) desde De Mulekinho penso em ser medico e cuidar das pessoas agora vc me mostrou o outro lado da coisa o diario de um estudandte espero aprender muito cntg ainda!! E sim posso Dizer Quero ser que nem vc quando crecer haha

    • Oi Vitor! Fico muito lisonjeado pelas suas palavras 🙂
      Que bom que você já sabe o que quer para a vida, e tomara que consiga realizar seus sonhos!
      Boa sorte e espero ouvir de você mais pra frente!

  6. Qual Livro voce costuma usar pra estudar? Tipo aquele que voce acha essencial para um estudante de medicina!! Adorei o blog

    • Oi!
      Bom, depende da matéria… Acho que não existe o livro essencial, fora que existem diversos livros diferentes pra cada tipo de área da medicina!
      Obrigado 🙂

  7. oi!
    meu nome é Vanessa, eu sou da Venezuela e estou cursando o segundo ano do Medicina en uma universidade publica chamada “Universidad de Carabobo” aqui en Venezuela,foi muito difícil entrar, mais eu queria completar minha faculdade no Brasil. eu queria saber si voce poderia me ajudar… Eu só quero saber quais sao os requisitos para entrar em uma universidade pública. muito obrigada!!!

    • Oi Vanessa!
      Desculpa a eternidade para te responder. Para falar a verdade, não sei como faz para pedir transferência para as universidades daqui. Talvez você deva fazer uma prova, no estilo do vestibular, e concorrer pelas vagas remanescentes. Recomendo a você pesquisar no google sobre essas vagas remanescentes nas faculdades aqui do Brasil!
      Desculpa não ajudar mais 😦
      Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s