Pediatria (II) – Enfermaria

Mudança de endereço: pessoas, mudei o endereço do blog! A partir de agora será: https://registromedico.wordpress.com. Todo o conteúdo desse aqui está lá também! Em breve esse será desativado!


Muitos não sabem como funciona um hospital porque nunca precisaram de muito mais que um pronto-socorro. Acredito que grande parte das pessoas que lêem esse site tem acesso a convênio, então além do PS frequentam consultórios. Alguns frequentam ambulatórios em hospitais. Mas enfim, vou tentar explicar resumidamente como funciona um hospital:

1) Pronto-Socorro: também chamado de Pronto-Atendimento em alguns hospitais, é o local indicado para receber casos de emergência ou urgência. Ou seja, não é o local indicado para você ir tratar acne ou pegar atestado para fazer academia, por exemplo. Nem é o local também para fazer pré-natal ou puericultura (sabe aquelas consultas rotineiras ao pediatria que se faz mesmo quando não está doente, só para ver crescimento, ganho de peso, e etc? Então, é esse). Logo, você pode ser expulso do pronto-socorro caso não se enquadre num atendimento de urgência.

2) Enfermaria: local de internação. Caso você vá ao PS por uma urgência, e aí descobrem que seu caso é grave ou então que você não pode terminar o tratamento em casa (seja porque necessite receber medicação endovenosa ou qualquer outro tipo de intervenção médica contínua), você é internado na Enfermaria. As Enfermarias podem ter quartos individuais ou quartos coletivos. Em geral, em hospital público os quartos são coletivos.

3) Ambulatório: local de consultas médicas para casos não urgentes (aí sim você pode tratar a acne ou fazer a puericultura). São os consultórios e você tem dia e hora marcados para comparecer a usa consulta.

Entenderam? Espero que sim!

Pois bem, hoje falarei da segunda parte do Estágio de Pediatria que se passa na Enfermaria!

Basicamente o que nós fazemos na enfermaria é: preencher as fichas de internação, que constam a história da doença atual, outras doenças prévias do paciente, história de doenças na família, pré-natal, parto e desenvolvimento, exame físico completo e diagnósticos (os diagnósticos pediátricos são diferentes dos adultos, mas acho que é informação demais para hoje), fazer as evoluções diárias (evolução é algo que “civis” não entendem. Explicando bem mais ou menos: toda manhã passamos no leito do paciente e perguntamos como ele está (se for pequeno, perguntamos para a mãe ou acompanhante), se passou bem a noite, se melhorou ou piorou, etc etc, e fazemos o exame físico), fazer as prescrições (durante a internação, é necessário fazer a prescrição dos medicamentos diariamente), pedir exames, colher alguns, ir de um lado pro outro resolvendo os problemas, etc (insira aqui um milhão de outras coisas haha) e fazer as altas.

Bom, parece muito. E é. Mas não tanto assim! O detalhe é que temos que fazer as prescrições e as evoluções antes da Visita, que é uma reunião com os residentes e os Assistentes (acho que já falei, mas a Hierarquia da Faculdade de Medicina é essa: alunos < internos < residentes < preceptores < assistentes < chefes de departamento), onde nós passamos o caso, os dados do exame físico, resultados de exames e etc etc para então pensarmos na conduta (o que iremos fazer com o paciente). E essa reunião geralmente é cedo, então temos que fazer tudo rápido.

E para essas visitas que estudamos até então, desde o primeiro ano até agora. Temos que estar preparados para qualquer tipo de pergunta que o assistente vai saber, e para tanto é importante saber TODOS os detalhes do seu paciente e também sobre a doença dele, e aí tudo aquilo que eu escrevi anos atrás (em geral reclamando e falando que não prestei atenção na aula, que dormi, morri de preguiça, cabulei aulas, etc hahaha) torna-se importante. E no fim a gente aprende mesmo. Finalmente!

Responsabilidade que é a diferença entre os outros anos de Medicina e o Internato. Você é responsável pelo seu paciente, você é responsável pelo seu aprendizado e você é responsável por fazer toda a carga horária ser útil para o seu futuro médico.

Mas enfim, a Enfermaria é ótima! Você tem muito contato com os pacientes e os familiares, e aí cria um vínculo mais duradouro do que na época do Pronto-Atendimento. E também vem todos os dramas e aquele dilema do estudante de Medicina e se envolver demais com os pacientes e suas condições de vida. E não nos preparam bem para isso.

Bom, tive alguns momentos ótimos na enfermaria (até descrevi um aqui: https://medium.com/health-and-medicine/2efdc1d7e21b) e aprendi muito lá. Vi muitos pacientes com doenças interessantes (para mim, não para eles claro :~ ) como Haemophilus (uma bactéria que causava muitas doenças no passado antes da vacinação), Síndrome de Löffler e um paciente com choque séptico causado por uma bactéria bobinha, mas que causou um estrago imenso para o paciente 😦 (<– que feio esses smiles do wordpress). Aliás, esse caso foi difícil. Mas escreverei sobre isso futuramente!

1897998_10152020553123087_1761188586_n
Apesar da vacina não cobrir alguns tipos da bactéria, ainda sim assusta um pouco.

E tivemos um ápice no Internato que foi no Carnaval. Com a mudança de R1 para R2 (Residentes) e a entrada dos novos R1 (que é, em geral, em Março), passamos o feriado todo sem residentes. O que isso quer dizer? Que dizer que nós fomos promovidos para Residentes (aliás, Residente é o médico que está fazendo a especialização). E a Enfermaria passou a ser nossa por 5 dias! Tínhamos até um pager (?) para nos biparem caso acontecesse algo, tipo Grey’s Anatomy.

Bip.
Bip.

Peguei muitos plantões nesse Carnaval porque estaria em São Paulo, então passei grande parte do feriado no hospital. E foi muito bom! Foram os dias mais cansativos que passei até agora, mas foi muito legal! E fui até acordado de madrugada para ver uma criança que estava passando mal.

Tinha acabado de ir dormir, umas 3h da manhã, e aí 4 e pouco uma Enfermeira foi me chamar porque uma paciente minha estava respirando muito mal. Acordei meio atordoado, sem saber onde estava e quem eu era haha não é igual nos seriados, que a gente acorda da cama num pulo e já sai correndo para ver o que está acontecendo. Mas levantei e fui rápido para o quarto, provavelmente com a cara inchada e descabelado. A criança estava, visivelmente, ruim. E surpreendentemente, não foi tão difícil fazer alguma coisa. Foi até que automático: coloquei uma máscara de oxgênio dela, pedi para monitorar a saturação de O2 (a quantidade de oxigênio no sangue, para avaliar se a respiração está funcionando bem) e fui examiná-la. Bom, caso estivesse no meio do nada, eu saberia o que fazer, felizmente! Foi um grande avanço na minha vida médica hahaha mas, como não podia mandar fazer medicação para ela, já que sou Interno e não tenho carimbo (chorando), liguei para a UTI e pedi para um Residente de lá subir para fazer a prescrição. No fim deu tudo certo e a criança melhorou!

Enfim, foi muito legal tomar conta da Enfermaria toda por alguns dias! E acho que essa é a maior lição do Internato, e que eu já falei algumas vezes: responsabilidade. As vezes a gente não come direito, não dorme, não sai com os amigos para estudar um caso e tentar aprender mais. Muitas vezes a gente se vê pensando no paciente em casa, ou quando está fazendo outras coisas. Acho que é normal no começo… Talvez acostume com o tempo. Realmente não sei!

Bom, as Enfermaria é basicamente isso. E acabou o estágio em Pediatria! Foi excelente e, apesar de não ter parâmetros, foi o melhor estágio de todos! (:

Panela, Rasidentes, Preceptoras e Assistentes no último dia!
Panela, Rasidentes, Preceptoras e Assistentes no último dia!

Talvez eu tenha esqueci de contar algumas coisas. Mas se eu lembrar eu conto depois! Só deixo aqui algo que esqueci de colocar no post anterior, que foi o número de pacientes que atendemos durante o mês no Pronto-Atendimento (e olha que ainda era janeiro, nem é a época de maior movimento!!):

Algumas crianças.
Algumas crianças.

Bom, em breve volto para falar sobre Obstetrícia, que já começou e tá acabando com meu tempo livre hahaha obrigado pelos comentários e vou respondendo todos os e-mails e mensagens que me mandam (:

Até mais!

Anúncios

14 comentários sobre “Pediatria (II) – Enfermaria

  1. Deco, super off topic, mas queria saber uma coisa… Na sua turma tem gente que largou outras faculdades de medicina pra tentar pinheiros? Estou adorando a MED na UFMG, mas as vezes o sonho de fazer pinheiros fala bem alto =( Se tiver gente que saiu de outras meds, eles acharam que valeu a pena? Obrigado pelo post e desculpa ficar te importunando haha

    • Oi Rodolfo!
      Sim, conheço alguns que saíram de outros e vieram pra cá. Mas não são muitos, já que é uma decisão muito fácil.
      Todos que vieram não se arrependem! Eu acho que depende um pouco dos seus sonhos. Tem que ver o que fala mais alto!
      Boa sorte aí na decisão, e se eu puder ajudar em algo mais, pode me mandar um email que eu respondo!
      Abraços!

  2. Deco vc esta sabendo se a grade curricular da pinheiros vai mudar no ano que vem??? Escutei alguns comentários que mudaria já pra turma 103. Sei que o assunto não tem muita relação com o post mas…
    Desde já obrigado e um grande abraço.

    • Ronaldo, estamos passando por uma Reforma Curricular que vai mudar muitas coisas,mas gradativamente. A princípio não sei quais as implicações para a Turma 103, mas acredito que vai ser muito bom 🙂
      Basicamente vão melhorar o tempo de aulas e deixar mais tempo livre para os alunos estudarem e desenvolverem projetos por si próprios. E vai ter uma integração maior entre as disciplinas!
      Enfim, espero que mude mesmo e que seja bom! Infelizmente não tenho mais informações precisas.
      Espero ter ajudado!
      Abraços

  3. Oi, Deco!
    Parabéns pelo seu site!!! 😃 Fico imaginando quando vc concluir o curso, espero q continue aqui contando as suas experiências e tudo mais (sei q pra isso vc já fez o Meddium), já estou até com saudades! rsrs
    Estou no quinto período de Engenharia de Computação, até gosto do meu curso, mas de uns dois anos pra cá venho tendo cada vez mais vontade de cursar Medicina, assuntos de biologia estão cada vez mais me atraindo, assim como essa vontade de ajudar as pessoas, de fazer o que os médicos fazem, vêm me deixando mais encantado pela profissão.
    Vc conhece alguém que estava cursando algum tipo de engenharia, e mudou para Medicina? Se conhece, esta pessoa hoje em dia se sente mais realizado cursando Med?
    Outra pergunta: vc sabe nomes de algumas séries ou documentários que retrata a vida de estudantes de Medicina?

    Abraço e sucesso em sua caminhada.

    • Olá, Bruno!
      Muito obrigado! Bom, eu acredito que vou continuar contando sim algumas histórias! Se não parei até agora, acho que não paro mais hahaha
      Tem muita gente que fazia engenharia e acabou na medicina! E acho que elas se sentem felizes na med sim, porque é o sonho delas!
      Não sei não :/ nos Estados Unidos, a formação médica é diferente, então as séries de lá retratam um pouco diferente a nossa realidade. Mas Grey’s Anatomy é um pouco de começo de Residência, Scrubs na primeira temporada é mais o noas Internato (com mais comédia haha) e coisas assim. Não conheço nenhum documentário!
      Abraços, e boa sorte aí (:

  4. Olá.
    Vou começar a fazer Med. no segundo semestre. Seu site mostra bem como é a vida de um estudante de medicina.
    Parabéns pelo site.
    Tenho muita vontade de fazer pediatria, quando leio historias do dia a dia, de pacientes me emociono sozinho!

    Parabéns pelo que faz, e desejo tudo de melhor a você!!

    • Olá! Obrigado pelo comentário!
      Boa sorte nesse começo! É um pouco complicada a adaptação, mas é muito divertido! Aproveite o máximo que puder!!

  5. Olá, estou terminando o primeiro semestre de medicina.
    Até o ano passado fazia odontologia e nunca desisti do sonho de fazer medicina. Fiz dois anos de odonto, até que estava gostando, mas surgiu uma oportunidade de fazer transferência e eu consegui passei, tinham apenas 3 vagas e uma foi minha😀.
    Adorei seus posts, pude imaginar o que está por vir e fico feliz de saber que todo o esforço e todas as dificuldades valerão a pena um dia!
    Parabéns, e continue escrevendo, tenha certeza você inspira muita gente, assim como eu, que não consigo para de ler!

  6. Num lapso de desespero achei seu blog…na verdade eu nem sou da área médica, mas ver o quanto você se esforça me deu um pouco de consolo. Ontem saiu a nota da 2ª fase da OAB, e eu não passei pela 2ª vez….estou super arrasada, pois, para exercer a advocacia é necessário passar pelas duas fases. Td mundo fala “não desista, não desista” mas é puxado, é difícil…e essa prova só tem 4 x ao ano….estou me sentindo a pessoa mais burra do mundo! Preciso de um incentivo ….obrigadas sucesso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s